14 dezembro 2006

surfing




fotografia de Nuno Cortiço

Em Nova Iorque também se faz surf!

Antes de conhecer o Nuno a minha ideia sobre o surf e os surfistas era muito deturpada. Abominava a cultura das marcas de surf, dos meninos bonitos das praias da Costa da Caparica, com cabelos compridos descolorados e conversas vazias. Ainda que a ideia de andar de pé sobre as ondas sempre me fascinou, aqueles movimentos ondulantes e o mar de que tanto gosto.
Um ano após namorar com o Nuno descobri que ele era surfista! Que surpresa! Faz surf desde puto, parou por uns tempos e retomou á carga quando fiz tal descoberta. Com ele descobri um mundo da arte do surf, e afinal andava enganada sobre o assunto.

Afinal o surf é uma arte! A arte do desporto e tudo o que o envolve. A prancha de surf, objecto imprescindivel é uma obra de arte em si. Um objecto esculpido á mão que carrega muita sabedoria, cheia de pequenas nuances, a mínima diferênca na forma altera por completo o resultado na prática do desporto.
Todo o ambiente surfista, na sua essência, é um ambiente artístico. Envolve loucos que se aventuram pelo mar fora á procura de uma paz que só eles conhecem.
Aqui fica uma selecção de ligações web que por si só ilustam o que aqui tento explicar:

3 comentários:

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

A verdade e que o surf não é um desporto. A maioria das pessoas que
surfa, não o faz para ficar em forma, ou para perder os quilinhos que
estão a mais, para isso mais vale passar um bom par de horas em cima
de uma passadeira, muito mais conveniente e fácil.

A partida o surf significa apenas deslizar nas ondas do mar. Acto
que fascina e desperta curiosidade ao qual todas as pessoas se devem
questionar “como será?”.

Faz-se surf desde sempre não e’ um fenómeno recente e nem tão pouco
somos os únicos, há muitas outras espécies de animais que também o fazem.

São muitas as razões que nos levam a percorrer quilómetros e
quilómetros debaixo de chuva, sol ou neve ‘a procura do sitio certo ou
daquele sitio secreto que se descobriu por acaso e que mais ninguém
sabe e passar horas dentro de agua.

Quando penso em surf a primeira coisa que me vem ‘a cabeça são os
bons momentos que se partilham com as pessoas de quem gostamos mas é
também o lugar...

... onde se vivem alegrias e frustrações, ultrapassam barreiras e
vencem medos,

... onde muitos encontram o seu canto para reflectir o que se anda cá
a fazer e para onde se caminha,

... onde se reflecte sobre as grandes decisões e se tem as grandes
ideias,

... onde, onde, onde estamos sempre nem que seja em pensamento.

Posso arranjar um milhão de razões mas só consigo arranjar uma única
descrição para o que se sente, faço surf porque é “bom”.

é bom regressar a casa com “aquele sorriso” de orelha a orelha mesmo
só tendo apanhado uma única onda que a Beta sabe descrever.

nn

Anónimo disse...

há razões que a própria razão desconhece e ele provavelmente tornou-se numa...
beijo e abraço