20 novembro 2006

ainda sobre o metro ... a história da Diana


fotografia de Elisabete Duarte

Já que este blogue é sobre Nova Iorque e sobre o que por aqui acontece, dia-a-dia, cá vai mais uma pequena história sobre uma coisa que me aconteceu no metro.
E que nós, portugueses, achamos que só no nosso país que é muito pequenino é que acontecem coincidências destas que vos vou contrar. Pois nesta cidade, do outro lado do Oceano, descobre-se que afinal o “mundo” é muito pequenino, não é o nosso país!
Sentada no metro a caminho do trabalho, na segunda estação do metro após aquela onde o apanho, senta-se uma rapariga ao meu lado que me ouve falar português.
_Eu também sou portuguesa_diz ela.
Conversa puxa conversa e somos praticamente vizinhas em Astoria, Queens!
Depois perguntou-me: _De onde és?
Do Seixal_ respondi. a cara dela fez uma expressão tão estranha que resolvi generalizar, _Bem, fica nos arredores de Lisboa!
Gaita!_responde ela_ é que eu sou do Fogueteiro!

Bem… andámos na mesma escola secundaria, e até tivemos os mesmos professores. Por acaso naquele dia ela sentou-se ao meu lado no metro.
Agora os meus pais estão em Portugal e vieram a conhecer os pais da Diana no café do Sr. Miguel, aquele que fica na rua dos Correios, como lhe chamamos só porque os correios ali estão e não porque seja o nome da rua, ou não fosse o café que todos nós sempre frequentámos em tempos que já lá vão!

Mais uma amiga portuga nestas terras.Curioso, não?!

3 comentários:

Anónimo disse...

realmente! somos pequeninos e grandiosos... nao nos calamos quando ouvimos a nossa lingua e por isso encontramos sempre tudo o que ha para encontrar :)

tomara eu ter aqui o metro...

Anónimo disse...

O mundo é mesmo muito pequeno!

Carina disse...

bela coincidencia!
O mundo afinal parece ''mais pequeno''... Mas é bom encontrar momentos destes =D