12 abril 2007

K I S S rule



















(imagens recebidas via net, origem desconhecida)
Trabalhar em Nova Iorque curioso.
O telefone e os e-mails são instrumentos de trabalho essênciais em qualquer cidade, mas aqui experiencio uma coisa especial, é que este atelier (tal como qualquer outro escritório) estende-se a vários pontos da cidade e quem está do outro lado da linha também é meu colega de trabalho. Há dois anos que trabalho com algumas pessoas que nunca vi. Mas conheço-lhes a voz, o estado de espírito, se estão nervosas, stressadas, ou se o fim-de-semana correu muito bem.
Ser super simpático é essencial e á partida garantido, se não se perguntar “How are you” ou pelo menos dizer um prolongado “Hi”, estamos a ser antipáticos. Depois atura-se a arrogância de todos, porque esta falsa simpatia, mesmo falsa, ao telefone é só uma maneira de suavizar o que ai vem. A postura é sempre esta: “eu não cometo erros”; por isso, quando alguém é acusado de um erro há que fazer imediatamente um outro telefonema para acusar o próximo… e por ai adiante.
Todos os dias, o esforço de comunicação e resolução de mal entendidos, devido aos meios de comunicação da nossa era moderna, é tão grande que acabamos mais exaustos pelas explicações e esclarecimentos escritos ou verbais, do que na realização real de trabalho.
Nestas alturas é que descubro como gosto do AutoCAD e detesto o telefone ou o Outlook.
A outra coisa curiosa é a falta de profissionalismo ou mesmo de formação de muita das pessoas com quem se trabalha, e como ninguém quer tomar responsabilidade sobre nada para não vir a ser acusado de erros, existe uma regra super importante no nosso trabalho: é a chamada “The KISS rule” - Keep It Simple & Supid!
As imagens falam por si!

… e muito cuidado com a forma como se apresentam os desenhos!!!!

Célia, obrigada pelas imagens, há algum tempo que andava á procura de uma ilustração perfeita para este texto!

6 comentários:

DMNY disse...

LOL!!! muito bom...

Mia disse...

Sim acho que por aqui as pessoas têm tendência a ser mais "confiantes", o que não quer dizer que saibam do que estão a falar, mas fazem questão de mostrar que sabem. Já me vou habituando e principalmente a não confiar na confiança dos outros.

Mia disse...

BTW n conhecia o KISS :) tá giro :)

jatoz disse...

o termo também se aplica para publicidade e normalmente é considerada uma técnica positiva, pois quando a dizes é porque a outra pessoa está a baralhar conceitos e a fugir à ideia primordial. a ilustração é fantástica. bom exemplo!

claudette disse...

eu ate sonhava um dia ir pa NY trabalhar... nao sei nao... ehehe!

Se calhar prefiro o parolo romanesco ca da terra!

;)

celia disse...

insólitos são comigo :)
Gosto da nova mudança de visual, mudar faz bem á alma.... beijos. E os "esquiços" da minha inês, estão aprovados? LOL