23 julho 2007

a febre

Não me deveria espantar com este tipo de coisas, mas espanto-me, não há nas mãos dos Nova Iorquinos outro livro se não o Harry Potter, e carregar aquela quantidade de papel todos os dias não deve ser pêra doce!
Dizem, eu não vi, que na Union Square sentados pelo chão todos liam o mesmo, e no próprio dia do lançamento do livro, umas horas mais tarde, alguns já estavam mesmo no fim!Gostava de ter uma fotografia para mostrar!

9 comentários:

carmen disse...

Eu já li o meu. :-]

rui disse...

Vê-lá tu que uma adolescente brasileira de 14 anos, está a preparar a tradução versão Portuguesa com a ajuda de + 400 cibernautas brasileiros!

E esta hein!!

Bjs(inhos)

Rui

boleia disse...

eheh, poupa o rolo.. tive essa cena la em casa!! em menos de 24h o livro leu-se e fechou-se...
eu fiquei tentada a esperar pelo filme :d so para ser do contra ;)

elisabete duarte disse...

eu nao sou fan do Mr. Potter, mas estes fenomenos fazem-me ser do contra tambem...por isso nunca li o Codigo Da Vici, precisamente pela febre que se gerou na altura, ainda que o tema me despertasse interesse.
Entretanto leio o "Codigo de Avintes"! de morrer a rir!Recomenda-se

Sinapse disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sinapse disse...

O lançamento mundial era dia 21 de Julho. Passei na Time Warner Tower no dia 20 pelas 22h3O ... e fiquei boquiaberta com o aparato!! Fui espreitar ... ele era música, ele era show temático, ele era concurso de fantasias harry-pottianas, ele eram filas de pais&filhos à espera que chegasse a meia-noite para poderem comprar o livro ...
Era febre alta!! ;))

Claudette Guevara disse...

Eheheheh! Então vejam lá esta BD:
http://johny.planetaclix.pt/strip72.png

retirada daqui:

http://mundoaosquadrados.blogspot.com/

ss disse...

Então agora que ja´ninguem fala, podes lê-lo! o Código, digo.

Mia disse...

A minha colega de lab até faltou ao trabalho para passar o dia a ler! No meu prédio, no dia a seguir ao lançamento era só ver caixas da Amazon que até eram personalizadas, tal será a azáfama, com o livro. Até tira a vontade de o ler!