26 maio 2006

sobre a jantarada

Ora muito divertido!
Chego eu, o Nuno e a Susana ao restaurante marcado por volta das 19h15 sem saber muito bem se lá estariam ou nao alguns dos portugas do grupo. Pois claro, logo á entrada um grupo de jovens com ar bem disposto e descontraido, morenos… a falar portugues! “Olá, eu sou o Alexandre! Esta é uma amiga que está de visita e este é o Ricardo! Apresentaçoes feitas vamos lá ás perguntas, mas para acompanhar, primeiro uma margarita.
“Entao voces conhecem o Vasco! E a Rita Moura! E mais nao sei quem … uns sao de Tomar, outros de Guimaraes, uns do Porto . “Eu estou em Londres”; “eu estou cá há um ano a estudar na Columbia”; “eu trabalho na Union Square”, “olha eu também!” etc e tal…
Chega a Raquel, a minha irma! “Eu já cá estou desde os 13 anos”.
Conversa puxa conversa e fiquei a saber que o Ricardo para além de cá estar a estudar, está a realizar um projecto em parceria com os Alcepi…com a equipa de engenharia, ele é de Guimaraes e foi colega do Daniel, o namorado da Susana.
Em meia hora, com apenas um terço do grupo, já as coincidências e ligaçoes pessoais entre nós passaram do limite do esperado!
Vamos entao para o quintal, está uma mesa enorme posta, prontinha para nós.
Veem mais umas margaritas para a mesa, uns aperitivos… entretanto a Maria, namorada do Ricardo, já chegou. Mais uma avalanche de perguntas.
Aos poucos a mesa vai ficando cheia, os cientistas sao os últimos a chegar. Mesa cheia, toca a pedir que estamos todos cá com uma larica!
Trocamos todos de lugar para ficarmos bem misturados, arquitectos e cientistas. A Raquel segreda-me ao ouvido; “isto para mim é muito estranho”, respondo eu, “ é estranho para todos, afinal ninguem se conhece pessoalmente, quando virtualmente somos todos conhecidos, hahah”!
Ao meu lado senta-se o Bruno. Também é arquitecto e está a tirar o doutoramento (phd) na Columbia, nunca se cruzou com o Ricardo! Alguém comenta sobre sotaques… ora, conversa divertida para portugueses no estrangeiro: “porque tu és de Lisboa e por isso dizes ‘chórisso’, haha”! O Bruno é de Lisboa, eu sou da margem sul, o Nuno alentejano, os restantes arquitectos sao do Norte.
Assim se juntaram 17 portugas a jantar numa Quinta-feira. Entre inumeras perguntas sobre, o que fazes, porque é que vieste para aqui, há quanto tempo e até quando, muito ficou por dizer e por perguntar. No meio de tantas conversas umas perdem-se e outras limitam-se aos mais proximos. No meu caso, a minha situaçao geografica nao me permitiu conhecer bem os cientistas, confesso que nem me lembro dos nomes. Mas fica aqui a promessa que este nao há-de ser o único encontro, programas por esta cidade fora é coisa que nao falta.Em breve estarao disponiveis as fotografias, ou por e-mail ou através da net (blog ou outro) alguma coisa se há-de arranjar.

2 comentários:

Mia disse...

Era a Cátia, a Inês, a Carla, o Ricardo, o Pedro e o César. Agora só falta saberes qual é qual!

elisabete duarte disse...

a Ca'tia e's tu, a Carla estava a' minha frente, o Ce'sar estava logo a seguir ao Bruno, a Ines la' ao fundo... desculpem-me o Pedro e o ricardo que nao sei qiual e' qual! hehe