10 janeiro 2007

Roguewaves

imagem retirada de FLAT.COM

Gosto de contra estas “estórias”… fazem parte desta cidade tão especial!

Já lá vão umas semanas, e por isso foi no ano passado, que fomos ver um concerto de música digital a Brooklyn. Convidados pelo David, amigo de um amigo, que ia tocar nesse concerto.
Ao chegar ao número da porta da morada que nos foi dada hesitámos _”será aqui o concerto? Isto não parece nenhum bar ou espaço público… ai, no que e que nos vamos meter?!”
Afinal entrámos numa casa particular, no meio de uma festa de aniversário, muita gente, uma sala ampla, janelas altas, muita luz, brinquedos pelo chão, livros e cd’s por todos os cantos, mesas cheias de petisquinhos, bolos e bebidas.

O concerto aconteceu mais tarde, o David tocou em conjunto com outros músicos, todos de computador ligado a produzir música digital em conjunto.

Estes ambientes insólitos e cheios de surpresas inesperadas são a essência desta cidade fantástica. Fantástica porque aqui reúne tanta gente de tantas partes do mundo todos com um um objectivo comum… encontrar mais! Mais músicos, mais artistas, mais culturas, mais gentes… mais portugueses, também!

Pois nesta festa um dos músicos era português, o André, como se um não bastasse conhecemos a Elsa, a promotora do evento!

A Elsa é a prova de que Nova Iorque ainda vale a pena. Pois se esta é a cidade dos sonhos que se tornam realidade ela é a força de um programa que nasce aqui e se estende ao mundo e a Portugal, com sonhos na área das artes que passam a projectos reais.

Por isso quero aqui divulgar o site Roguewaves, o projecto que a Elsa Viera dirige. Quero lhe agradecer por ser uma pessoa importante na vida de tantas outras, por mostrar que não tem medo de sonhar e voar mais alto…

Aproveito para enfatizar o projecto da residência de estudantes que terá lugar numa quinta rural em Portugal, um projecto em construção. Mais informações poderão ser encontradas aqui.

Um abraço a todos os sonhadores,

Para a Elsa um obrigado e muitos Parabéns.

1 comentário:

Phantom disse...

Quem me dera uma experiência assim...aqui em Portugal, as coisas não são bem assim, e então em Lisboa...cada um vive a sua vida...é tão dificil conhecer gente nova...Talvez um dia me aventure assim.