05 outubro 2008

Ser mãe nesta terra

não é dificil, mas também não é fácil. Tem as suas desvantagens mas é delicioso…seria em qualquer parte do mundo, aliás. O pior é o custo da saúde e do infantários mas também posso dizer que á parte das quantias exorbitantes que na maior parte dos casos estão lonje da minha carteira lá chegar, posso dizer que tudo funciona muito bem. Rapidez e eficácia acima de tudo e alto profissionalismo nos organismos privados e susceptiveis de poderem ser processados, ah…pois é, vai lá a uma farmácia pedir uma informação a ver se te a dão… e tal e pois, ou levas a receita ou nem sabem o que é água oxigenada! Queres um medicamento e mesmo com receita tem que se esperar que o “preparem” (na verdade so têm que tirar de um frasco enorme o número de comprimidos receitados e pôr num frasco pequeno com um autocolante a dizer o nome do paciente)…enfim.
Os sistemas são diferentes, melhor ou pior não sei, eu prefiro o português.
Os infantários nem se fala…tenho quase vontade de chorar, lindos, cheios de actividades, qualquer funcionário tem licença e é profissinalizado mas custam mais que uma renda de casa…bolas! Va lá vai! Pergunto-me eu, como é que mais de metade da população nova-iorquina, que ganha salarios baixíssimos e pertencem a famílias com catrefadas de filhos, conseguem sobreviver e criá-los? A grande maioria da população latina-americana trabalha nas cozinhas dos restaurants ou nas limpezas, têm poucas habilitações e estão ilegais…eu vejo-os com três e quarto filhos…
Pois o problema é que esta cidade é para quem tem mesmo muito ou nada! Eles existem os centros de dia estatais, gratuitos, mas é preciso que se seja mesmo pobre. Por tanto, quem não é pobre nem rico não pode ter filhos!

Á parte das questões “técnicas” ser mãe e ter aqui uma família é delicioso. A cidade oferece muitas actividades, existem programas especiais aos fins de semana para criânças, Té nos ginásios oferecem actividades que incluem a mãe e o filho tal como aquela que frequentamos todas as quartas feitas _ Baby and mom yoga!
… é delicioso!

5 comentários:

alice disse...

Acho que isso de ter de ser ou "muito rico ou muito pobre" é em todo o lado.
Aqui em Portugal, e acho que em todo o mundo, os mais pobres pertencem sempre à classe média - não são ricos o suficiente para poder pagar tudo, nem pobres o suficiente para obter apoios (que geralmente cobrem tudo).
Enfim...

Baú de Mimos disse...

Deve ser um máximo (baby and mom yoga). Já tinha saudades dos teus pots. Um beijo grande para ti e outro para o Francisco :)

Anónimo disse...

Aqui os infantários tambem são caros, por isso os avós são uma ajuda preciosa para ficarem com os filhotes.

Maria Luis disse...

oh pa! esqueci-me do soro fisiologico! :(

elisabete duarte disse...

o' Mariaaaaaaaaaaaaaaaa.....